Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site, você concorda com o uso de cookies, mas também pode gerenciar as preferências.
Saiba mais
Centro de conhecimento da BenQ
Como fazer uma apresentação sem fio? Parte II

Para definir que tipo de equipamento é necessário, primeiro precisará entender o tipo de ambiente em que as apresentações (colaborativas, individuais ...) ocorrerão, o tipo de informação (recursos como tipo de vídeo, resolução ... .) entre outras coisas.

Um para vários

Nesse tipo de apresentação, o palestrante (educador, instrutor, expositor) não permite ou exige interação imediata do público, de modo que a comunicação é praticamente unidirecional. Esse tipo de apresentação é realizado em escolas com sistemas educacionais tradicionais ou grandes eventos, onde o público só pode fazer perguntas até o final do evento.

Colaborativos

Nesse tipo de apresentação, o palestrante principal (professor, treinador, colaborador) permite ou requer uma interação do público, de modo que a comunicação seja de duas ou várias maneiras a múltiplos dispositivos. Esse tipo de apresentação é geralmente realizado em escolas com programas educacionais de ponta, corporativos e organizações nos quais é necessário um alto grau de interação com os participantes, podendo ser presencialmente ou remotamente.

Tipo de Conteúdo

O conteúdo pode variar, mas o que precisamos focar são suas características: texto, imagens, áudio, vídeo com áudio ou vídeos de alta resolução. Quanto mais complexo é o conteúdo, maior a banda larga necessária para uma boa transmissão. Portanto, é recomendável que a equipe não compartilhe a banda larga com outros dispositivos que não estão sendo usados para apresentação. Isso é possível usando equipamentos que funcionam com conexões ponto a ponto, ou seja, fora da rede pública ou corporativa, para que eles não compartilhem a banda larga com outros equipamentos que não estão sendo utilizados na apresentação.

Segurança

Existem equipes que devido ao protocolo de comunicação que utilizam, o propósito para a qual foram projetadas ou a maneira como operam, podem ser suscetíveis a serem interferidas (hackeadas). Se o conteúdo que você deseja transmitir é importante ou não, é sempre aconselhável garantir que o equipamento adquirido tenha as medidas mínimas de segurança. Existem certificações como o CVSS que validam que o equipamento que os mostra possui medidas de segurança superiores usadas por instituições bancárias ou governamentais.

 

Exemplo de certificado.

Se você tiver alguma dúvida ou estiver interessado em saber quais equipamentos existem no mercado com essas características, escreva-nós e teremos prazer em ajudá-lo.

TOP